O livro dos homens

Livro-dos-homens“O caboclo de lança passava bêbado, o rosto coberto de carvão ou de barro vermelho, os chocalhos soando alto, a lança rodopiando no vento. 

Jogava-se na nossa porta, esperando dinheiro. Meu pai dava pouco, mas dava. Ele também gostava dos caboclos do maracatu. Só não era um deles porque não tinha dinheiro para os trajes. Entregava-me ao encantamento da figura misteriosa, que surgia do meio da cana. O meu corpo não suportaria o peso das vestimentas e eu não podia ser um lanceiro, também não servia para rei, nem para caboclo de pena, e não sabia tocar os instrumentos da orquestra. Só podia mesmo sonhar.”

Qohélet, conto de Ronaldo Correia de Brito em O livro dos homens, edição primorosa da CosacNaify (2005). Tenho nem o que dizer.

Anúncios

Um comentário sobre “O livro dos homens

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s